sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Criança que bate a cabeça pode dormir em seguida?



Ana Luiza como todos os bebês de sua idade,(1 ano e 7 meses) adora explorar tudo, não tem medo de nada, nem tem noção ainda. Sobe em tudo, esta terrível, não pode ficar um instante sozinha. Apesar de ser uma atitude saudável querer explorar tudo, mora ali o perigo dos acidentes, quando não esta sendo vigiada. 
E como ela é rápida, cada mês mais ágil e esperta. Hoje mesmo ela estava na mesa comendo e caiu no chão, batendo a cabeça. E agora, o que fazer?? Para ajudar as mães que como eu estão aprendendo sobre seus bebês, resolvi pesquisar sobre o assunto, e na próxima vez saber agir....rsrsrs Espero poder ajudar.

Matéria do Site ABC do Bebê

Lesões na cabeça

Uma queda de cabeça é um acidente frequente nas crianças, em especial nas que começam a rebolar-se, acabando mesmo por cair da cama.
Apesar do aparato da queda, raramente esta é grave ao ponto de provocar ferimentos ou concussões, um distúrbio temporário da função cerebral muitas vezes de curta duração, que não é visível, mas pode ser perigoso. Mais aparatosos mas menos graves são os golpes na testa ou no couro cabeludo que têm tendência para sangrar abundantemente.
 
Se depois de uma queda de cabeça a criança deixa de chorar ao fim de quinze minutos, recuperando a cor normal e não vomita, há poucas probabilidade de que o cérebro tenha sido atingido. O vómito pode surgir se a criança caiu depois de comer e o susto foi grande, sem que isso signifique danos.
 
Numa queda mais grave é normal que a criança vomite, perca o apetite, fique pálida durante algumas horas, sinta dores e tenha tendência para adormecer embora acorde ao mínimo ruído. Se a criança tiver um ou outro destes sintomas, deve chamar o médico ou seguir para o hospital, onde possivelmente lhe será feita uma radiografia ao crânio.
 
Neste caso, a criança deve ficar o mais quieta possível e o médico deve ser avisado imediatamente se algum novo sintoma se fizer sentir. É aconselhável acordar a criança algumas vezes durante a noite que se segue à queda para verificar se não está inconsciente, mantendo a vigilância por 24 horas.
 
Quando a criança ficar inconsciente após a queda ou mais tarde, deve ser vista por um médico, sendo o mesmo aconselhado quando a criança não fica inconsciente mas continua a queixar-se de dores de cabeça, perturbações da vista ou quando vomita pouco depois do acidente.
 
A forma mais grave de lesão é a concussão, provocada quando a pancada leva o cérebro a bater contra o crânio ósseo e que pode causar rompimento das fibras nervosas e estiramento ou ruptura de vasos sanguíneos.
 
A perda da consciência não é sintoma necessário da concussão. Verifique se a criança que bateu a cabeça apresenta olhar vago, fala pastosa, confusão, amnésia, dificuldades de coordenação, náuseas, respiração ofegante quando normalmente não o faz ou apresenta um corrimento ensanguentado do nariz ou ouvidos e aversão à luz intensa. No caso de suspeitar de concussão, leve o seu filho imediatamente ao médico.
 
Depois de uma pancada na cabeça encoste à pisadura um pano embebido em água muito fria ou embrulhado com gelo, para evitar o inchaço. Deve examinar constantemente a pele e retire o pano se verificar que se está a formar uma mancha vermelha com um centro esbranquiçado e brilhante. Se o ferimento estiver a sangrar aplique um pano limpo sobre a ferida e pressione durante alguns minutos.
 
Depois de uma queda forte a criança pode apresentar um corrimento fluido claro e ensanguentado proveniente do nariz ou dos ouvidos. Coloque a criança com o rosto deitado sobre um pano, com um braço erguido e outro ao longo do corpo. Deixe correr à vontade e não o tente estancar.
 
Na primeira vez que a criança cai é natural que o progenitor que se encontrava por perto sofra de complexos de culpa por algum tempo, pelo facto de ter permitido que tal acontece-se. No entanto, uma criança permanentemente vigiada, que nunca sofre acidentes, está apenas a ser super-protegida, o que a levará a ficar demasiado dependente da família, destruindo a sua personalidade.

Assita também este vídeo do programa que passa na GNT Mae e Cia.
Vídeo Mae e Cia da Gnt

4 comentários:

  1. Passando por aqui pra te desejar um Feliz 2012.
    Cheios de bençãos, alegrias e realizações.
    bjks

    ResponderExcluir
  2. Oi Raquel,
    também tenho uma Ana Luiza e ela já está grandinha. Mas caiu muito quando pequena e levamos vários sustos.
    Adorei o seus post, superimportante, claro e bem explicado. Vai ajudar a muitas mães.
    beijos
    Chris
    http://inventandocomamamae.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. oie te vi no segue meu blog e vim deixar um xeirinho dizer que ja estou seguindo segue o meu ta xeru http://geiceperes.blogspot.com/ deixa um oi lá rsrs

    ResponderExcluir
  4. Oi encontrei vc noclube de maes e pais blogueiros e estou te seguindo me faça um visita!!!http://diariodecamyla.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Olá, estou imensamente grata pela sua visita.
Deixe seu comentário, o seu olhar também melhora o meu.
Forte abraço,
Volte Sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...