quinta-feira, 28 de abril de 2011

E nasce um bebê


Não é somente durante a gravidez, que a mulher pensa no bebê que nascerá dela. Muito tempo antes ela já cria idéias e sentimentos em relação a si própria como mãe, e deu seu filho. Desde menina observa-se com interesse como as mães cuidam delas e de seus irmãos e irmãs. Desde menina sonha-se em ser mãe e ter uma família. Anseiam pelo dia que estarão crescidas e terão seus próprios bebês. Imitam as mães em suas brincadeiras com seus bebês imaginários, suas bonecas. Quando se zangam com seus pais, juram que serão pais melhores para seus filhos quando crescerem. Outras vezes anseiam em nunca poder ser tão bons quantos eles.
Embora a maioria das meninas anseie pelo tempo em serão mães, certo medo sempre permanece. Os medos são de que não virão a ser boas mães e que seus bebês não nascerão saudáveis. Algumas mães têm tanto receio que realmente não querem ter filhos ou protelam isso por muito tempo, por causa das apreensões.  Muitas vezes a gravidez vem sem ser desejada. No entanto o parto por vezes é o mais temido.
Meninos também suas ansiedades ocultos:  será que serão capazes de dar a esposa filhos sadios? Serão bons o bastante amadurecidos e fortes para serem bons pais, sustentaram a mulher e cuidarem bom dos filhos? E tem também o receio de perder o espaço, que a esposa fique tão absorvida pelo bebê,  que ele seja posto de lado. Alguns homens preferem não assistir ao parto; outros desejam estar junto da mulher durante o nascimento do bebê. Para alguns casais a presença do marido durante o nascimento da criança significa uma experiência importante e positiva.
Na verdade há mudanças na vida de todos os membros da família quando uma mulher engravida. Ela fica cada vez mais preocupada consigo mesma e com o bebê que esta para nascer.
Medidas práticas começam a ser planejadas: onde será o nascimento, roupas para o bebê, fraldas, brinquedos, acomodações e outros. Quando a mãe trabalha fora haverá necessidade de reformulações domésticas, tudo isso tem de ser pensado. Se já há criança na família, elas devem ser preparadas para a chegada do novo bebê. Seus medos e ciúmes devem ser devidamente considerados. 
É para o próprio bebê que o nascimento trará a maior mudança, até então estivera num mundo diferente, dentro da mãe. Do estar seguro,  aquecido e alimentado dentro do ventre materno, passa agora a enfrentar o mundo externo. Terá agora  que  respirar, sentirá frio e calor, fome. Luzes e ruídos o perturbarão. Uma mudança tão grande que, com freqüência, se fala no nascimento como sendo o primeiro grande choque ou “trauma” do ser humano.
Sejam quais forem as preocupações e medos que a chegada do bebê possa  trazer aos membros da família, uma coisa  é certa: o simples fato de que ele haja chegado a salvo e seja um bebê sadio será um enorme alívio.

Quero através de este blog poder compartilhar as minhas experiências, dar algumas dicas, receber também, “um mundo novo” começou quando Ana Luiza nasceu, aprendi coisas que nunca havia sonhado em aprender, espero por ajudar de alguma forma as mamãe e futuras mamães, sei que tem muita informação por ai, mas quero contribuir da minha maneira, com assuntos, dicas, links, artigos que me ajudaram muito, e que toda mamãe precisa saber, porque num mar de informações as vezes fica difícil distinguir o cedo do errado, então vai de cada um escolher o caminho a seguir.

Obrigada pela visita, sinta-se a vontade.

Raquel Fernanda

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, estou imensamente grata pela sua visita.
Deixe seu comentário, o seu olhar também melhora o meu.
Forte abraço,
Volte Sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...